2º Dia: Hakuna Matata – Não se preocupe

Set 6, 2022 | Governo Geral, Nairobi 2022

O segundo dia do encontro pode ser resumido na expressão suaíli “Hakuna Matata” que ficou tão famosa pelo filme “O Rei Leão” em 1994. O fio condutor deste dia foi o retiro presidido por Carlos Sánchez, Prefeito Geral de Espiritualidade, com o texto do evangelho de João 15, 1-17.

Depois da adoração eucarística e da oração da manhã animada pelos irmãos de ACLA, a primeira sessão da manhã concentrou-se na primeira parte do texto (Jo 15, 1-8) da chave de enraizamento da permanência, enquanto a tarde se concentrou na segunda parte do texto (Jo 15, 9-17) da chave fecundidade-audácia.

Pela manhã, Carlos nos acompanhou no discernimento dos diferentes modos de enraizamento da permanência, desde o “ficar sem ser” até a permanência na fidelidade criativa; a fidelidade ao carisma e à própria vocação é impossível se não houver espaço para renovação. Após a apresentação, fomos convidados a meditar “o que significa “permanecer” neste momento da nossa vida? Como Deus nos poda? Quais seriam os compromissos para que possamos nos enraizar mais?

A sessão da tarde concentrou-se no binômio fecundidade-audácia; a fertilidade do apóstolo não é feita de lanternas e guirlandas; não é “espetacular”. É o amor enraizado e entregue que nos revela limitados, fragmentados e frágeis, e que revela o poder de Deus assim como foi revelado naqueles homens e mulheres que passam do medo a testemunhas audaciosas do Cristo ressuscitado depois da cruz.

Segundo Carlos, o texto de Isaías 61,1 “o Senhor está sobre mim e me ungiu…” chega tarde ao Pe. Claret, em 1859, mas torna-se um texto “chave” para ele e para nós porque é como a pedra angular do arco que sustenta o resto das aduelas: os outros textos bíblicos que inspiraram a vida de Pe. Claret. É em meio à perseguição e hostilidade em relação ao seu trabalho missionário que ele descobre que o sucesso missionário não está no aplauso do mundo, mas em reconhecer-se como ungido e enviado pelo Espírito.

Durante uma crise, apenas a experiência de uma fé profunda nos mantém à tona, hakuna matata – não se preocupe. Isso te surpreende? Pe. Xifré também foi surpreendido com o espírito “Hakuna Matata” tão positivo de Claret em sua resposta ao relato que Xifré fez da ruína da Congregação – que segundo alguns recebeu um golpe mortal – na revolução liberal de 1868 na Espanha.

Somos uma família que nasceu audaciosa e tem muitas histórias corajosas: a dos 270 mártires da Guerra Civil Espanhola; o da renovação pós-conciliar e nosso compromisso de servir a Vida Religiosa; a das pegadas de homens como Dimberger, Casaldáliga e tantos irmãos claretianos que em seu serviço simples e tranquilo conquistaram o coração do povo.

Hoje também é tempo de audácia, lembrou Carlos, a audácia de desafiar os limites que a interculturalidade, o clericalismo, o individualismo, a acedia… impõem à nossa vocação missionária.

O dia de retiro terminou com a Eucaristia, que coincidentemente oferece como evangelho do dia o texto da eleição dos apóstolos. Depois de uma noite de oração com o Pai, Jesus possui “hakuna matata” suficiente para propor a esses 12 homens o que parece tolice aos olhos de muitos: “vem e segue-me”.

Francisco Carín, CMF, Cronista do Dia

Categorias

Arquivos

EQUIPANDO LÍDERES: FORMAÇÃO DE NOVOS SUPERIORES MAIORES

EQUIPANDO LÍDERES: FORMAÇÃO DE NOVOS SUPERIORES MAIORES

O curso de formação para Superiores Maiores recém-eleitos foi realizado na Cúria Geral em Roma, de 28 a 3 de dezembro de 2022. Seu objetivo é equipá-los e apoiá-los no exercício de seu serviço de autoridade de maneira sinodal. Da mesma forma, procura melhorar suas...

claretian martyrs icon
Clotet Year - Año Clotet
global citizen

Documents – Documentos