Comunicado sobre a situação atual e os esforços humanitários dos Claretianos na Ucrânia

Mar 12, 2022 | Polska, Solidariedade e Missão

Truskavets, Ucrânia. Mais uma vez, o Provincial da Polônia, Pe. Piotr Bęza, ​​CMF, nos atualiza sobre a situação claretiana na Ucrânia e o envolvimento da Congregação na missão humanitária. Os dados provêm das duas regiões de Truskavets (Ucrânia) e Boryslav (Polônia) onde os claretianos estão presentes e onde os colaboradores estão realizando todos estes trabalhos humanitários.

Seguem as notícias do Pe. Wojciech Kobyliński CMF, Superior da comunidade claretiana de Truskavets:

 

Queridos Irmãos

 

Em primeiro lugar, quero agradecer-vos, em meu nome e dos meus confrades, o vosso apoio, tanto material como sobretudo espiritual.

Permitam-me começar dizendo que vivemos em uma das áreas mais seguras do país hoje. É um centro turístico no sopé dos Cárpatos, perto da fronteira polonesa, 80 km ao sul de Lviv. Até agora não vimos nenhum soldado russo “libertador” (e é melhor ficar assim!). Por esta razão -segurança-, pessoas de regiões em guerra (especialmente de Kiev) vêm a Truskavets ultimamente, e nossa cidade está sob um verdadeiro cerco (é difícil passar por ela) e novos refugiados estão chegando o tempo todo. Refugiados ricos vivem em hotéis, sanatórios e internatos, enquanto os pobres e os que chegaram depois acampam em escolas: em salões e corredores (na noite passada estava -15ºC). Muitas vezes, essas pessoas fugiram de suas casas às pressas, levando apenas as coisas que couberam em uma mala. As lojas estão funcionando, mas os preços dos produtos começam a subir rapidamente.

As Irmãs de Boryslav (nossa segunda paróquia) organizam transportes com ajuda humanitária da Polônia. Aqui na paróquia, carregamos essas coisas em vans e microônibus menores e os enviamos mais para o leste, onde as necessidades são ainda maiores e a situação muitas vezes mais dramática.

No momento a guerra não nos afeta diretamente e é por isso que o trabalho paroquial é basicamente o mesmo de sempre (há mais oração), embora muitos paroquianos, especialmente famílias com crianças, já tenham partido para a Polônia. No entanto, é importante ter em mente que esta situação não terminará amanhã e que a reconstrução do país levará muitos anos. De fato, em nossa opinião, a guerra pouco tem a ver com as reportagens sensacionais do front.

Escrevo sobre isto porque, apenas duas semanas após o ataque da Rússia à Ucrânia, à medida que as emoções começam a se acalmar, já estão sendo levantadas questões em alguns setores sobre o ponto de continuar esta guerra: por que a Ucrânia não desiste e deixa todos ao seu redor viver em paz e fazer negócios?

Os ucranianos são um povo orgulhoso e livre que sofreu muita dor e derramou muito sangue em sua história. A Ucrânia e a Polônia estão unidas por uma história comum, embora às vezes muito difícil. Ao longo dos séculos, foram feitas tentativas de dominar os ucranianos, mas, apesar da grande pressão, eles mantiveram seu caráter cultural e religioso (a maioria são greco-católicos). Passaram-se apenas trinta anos desde a sua independência, depois de quase quatro séculos, mas apesar dos muitos problemas que assolam o seu país (corrupção, pobreza), conseguiram deleitar-se com a liberdade e a possibilidade de soberania. Por essa liberdade, a maioria deles está disposta a dar a vida, e nenhum quer voltar à ocupação russa (mesmo aqueles que admitem suas raízes russas). Só por isso eles merecem respeito e apoio.

 

Com saudações fraternas – Pe. Wojciech Kobylinski, CMF

Trusavets, Ucrânia

 

Em sua última comunicação, o Pe. Piotr disse que em termos de ajuda na Polônia, “ajudamos fornecendo abrigo em nossas comunidades (atualmente no seminário de Wroclaw – 10 pessoas, Lodz – uma mãe com um filho deficiente, Kudowa Zdroj – 3 pessoas, Varsóvia – ajuda para a família do nosso cozinheiro (cerca de 20 pessoas) que veio para a Polônia”. Além disso, ajudam comprando o necessário para o dia a dia, já que a maioria dos que chegam à Polônia não trazem praticamente nada. Então eles compram roupas, remédios, produtos de higiene, comida.

Toda esta ajuda é coordenada pelo Ecônomo Provincial, Ir. Tadeusz Lihs CMF, juntamente com uma equipe de voluntários. Até hoje, mais de 100 pessoas (sem contar os que moram com eles) já foram beneficiadas com sua ajuda.

“Estamos cientes de que somos apenas um pequeno fragmento do grande número de pessoas que forneceram abrigo e ajuda a mais de 1,6 milhão de refugiados da Ucrânia”.

A Província polonesa dos Missionários Claretianos está muito agradecida pela imensa ajuda que chega até eles e que lhes permite ajudar os necessitados. De várias partes do mundo (Espanha, Hong Kong, Alemanha, Polônia) já receberam quase 100.000 euros. Eles tentam dispor disso com sabedoria, sabendo que esses eventos dramáticos podem levar muito tempo.

 

Disse ao final do comunicado:

 

“É uma bela oportunidade para traduzir o Evangelho na vida cotidiana”.

Categorias

Arquivos

claretian martyrs icon
Clotet Year - Año Clotet
global citizen

Documents – Documentos