Conferência Mudança Climática ONU – COP 25

Dez 20, 2019 | JPIC, Presença na ONU

Madri, Espanha. A Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas – COP 25 – ocorreu em Madri, de 2 a 15 de dezembro de 2019. Devido às situações sócio-políticas no Brasil (anfitrião original) e no Chile (que assumiu a responsabilidade após a recusa do Brasil), o local foi a Espanha, conforme solicitado pelo governo chileno e pelo Chile, mantendo a presidência do evento. Miguel Angel Velasco, CMF, membro da equipe claretiana da ONU, representou a Congregação na Zona Azul reservada aos negociadores.

As reuniões da COP são realizadas anualmente desde a Cúpula do Clima do Rio de Janeiro, em 1992. Desde então, houve dois marcos especialmente importantes: a COP3 em Kyoto (1997), na qual foi acordado reduzir 5% na emissão de gases de efeito estufa; e COP21 em Paris (2015) em que as mudanças climáticas foram abordadas, lembrando reduções de CO2, ajuda aos países afetados pelas mudanças climáticas e assistência para que os países possam se recuperar dos problemas causados ​​por essas mudanças. Estudos científicos demonstraram claramente a relação entre o aumento da temperatura do planeta e o derretimento dos polos, o aumento do nível das águas marinhas, as secas, a natureza impetuosa dos ciclones, o aumento da acidez nas águas do mar. Tudo isso tem um impacto especialmente notável nas populações mais vulneráveis ​​da humanidade. Falar sobre a mudança climática hoje é falar sobre direitos humanos e direitos das pessoas, muito alinhados com a ‘Laudato Si’ do Papa Francisco e a Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável.

Pessoas de todo o mundo se manifestaram pelas ruas de Madri em 7 de dezembro: jovens, ativistas, grupos indígenas, funcionários da ONU e muitos delegados oficiais se encontraram e exigiram que os líderes respondessem à emergência climática. Após duas semanas de negociações, a Conferência das Nações Unidas sobre Mudança do Clima – COP25 foi concluída com uma decisão adotada no dia 15. Foi publicado um texto que os observadores consideraram fraco. Observadores da cúpula culparam os países do G20 e as principais empresas de petróleo, gás e carvão por minar a realidade das mudanças climáticas e bloquear o progresso por uma melhor resposta a esse desafio global. O texto da decisão final da COP25 “enfatiza com grande preocupação a necessidade urgente de abordar a lacuna significativa entre o efeito agregado dos esforços de mitigação das partes em termos de emissões anuais globais de gases de efeito estufa até 2020 (.. .)”, embora “enfatizando a urgência de uma maior ambição para garantir o maior esforço possível de mitigação e adaptação de todas as partes “.

Outros passos significativos foram: o Pacto Verde Europeu para colocar o desenvolvimento sustentável em operação na Europa; o acordo dos ministros da economia de um importante grupo de países para introduzir a economia verde em seus respectivos orçamentos; os acordos da maioria dos países latino-americanos para desenvolver projetos para a COP26; os grupos de grandes empresas, cidades e regiões que apoiam o Acordo de Paris; e a mobilização cidadã nas ruas.

A Equipe Claretiana da ONU continuará acompanhando os acordos da COP25 e o caminho para a COP26.

Pode-se ver a seguir o TEXTO FINAL

Categorias

Arquivos

A urgência de continuar cuidando do planeta

A urgência de continuar cuidando do planeta

Nova York, EUA. As Nações Unidas acolhem nestes dias a celebração de um encontro de alto nível (HLPF) sobre desenvolvimento sustentável e cuidado do planeta no qual participa a Família Claretiana. Os membros da Equipe dos Missionários Claretianos perante as Nações...

Algumas lições do Stockholm+50

Algumas lições do Stockholm+50

Estocolmo, Suécia. No seguimento da resolução 75/280 da Assembleia Geral da ONU de 25 de maio de 2021, a comunidade ambiental global reuniu-se na Stockholmsmässan (Feiras Internacionais de Estocolmo) em Estocolmo, de 2 a 3 de junho de 2022, para o evento...

claretian martyrs icon
Clotet Year - Año Clotet
global citizen

Documents – Documentos