Mensagem à Congregação: A resposta claretiana à pandemia do COVID-19

Mar 25, 2020 | Painel dos avisos

Queridos irmãos:

Saudações fraternas. Hoje é a solenidade da Anunciação do Senhor, na qual contemplamos a promessa de Deus de um filho nascido de uma virgem cujo nome é Emmanuel “Deus está conosco” (Is 7, 14; 8, 10) e o fiat Maria (Lc 1, 38) ao desígnio salvífico de Deus para a humanidade, com todas as consequências que isso acarretou para ela no futuro. O filho nascido da virgem ofereceu uma resposta de obediência: “Eis que vim fazer a tua vontade” (Hb 10,10). Como filhos do imaculado coração de Maria, responderemos à atual pandemia do COVID-19 com a mentalidade própria de nossa identidade.

Em Roma, estamos na terceira semana de “vida enclausurada” sem sair. A atual comunidade de 26 claretianos da Cúria está se acostumando a esta condição de maneira saudável. Cada um cuida de suas responsabilidades, estudos ou outras tarefas domésticas e encontramos tempo para compartilhar sempre que estamos juntos. Levamos a humanidade vulnerável em nossos corações ao Senhor em oração e adoração. Dois de nós (Vicente Sanz e Carlos Verga) estão retidos em seus países de origem, esperando para viajar depois que a pandemia desaparecer. A comunidade tem uma adoração diária à tarde antes das Vésperas. Os membros fizeram alguns sacrifícios para arrecadar dinheiro e apoiar Sant’Egidio, que fornece comida para os sem-teto. Há medidas mais rigorosas na cidade para limitar os contatos humanos diretos para impedir a propagação do vírus, e nós as cumprimos.

É doloroso para nós saber do sofrimento de nossos irmãos e irmãs na Itália, especialmente no Norte, onde o número de mortos está disparando. Sacerdotes, religiosos e profissionais de saúde também estão entre as vítimas. Esperamos que as medidas tomadas pelo governo entrem em vigor nos próximos dias. A situação em outros países da Europa, América, África e Ásia também está piorando. Até agora temos apenas um caso relatado entre os claretianos, o do bispo Dom Javier Travieso, infectado pelo vírus. Dom Javier Travieso (hoje é o 11º aniversário de sua ordenação episcopal) está estável e espera melhorar com o passar dos dias. Permaneceremos perto de nosso irmão e de todas as pessoas afetadas e que sofrem este vírus pandêmico, com nossas orações e amor.

A resposta claretiana à pandemia do COVID-19

Gostaria de compartilhar com você algumas reflexões para ajudá-los a responder à pandemia em nossas respectivas comunidades e Organismos Maiores.

Atitude em relação à Pandemia: Respondemos à pandemia com atitudes e virtudes cristãs e claretianas. Destacaria a calma (não pânico), a fé (sem cair na impotência), a esperança (sem desespero e obscuridade) e o amor (nunca indiferente e com apatia). Como claretianos, devemos estar com nosso melhor espírito quando enfrentamos situações difíceis e afrontamos esta crise mundial. Somente dessa maneira podemos fortalecer as pessoas que nos rodeiam e apoiar todos os esforços para enfrentar a situação. A pandemia passará como muitas outras na história da humanidade. No entanto, viveremos esta crise com consciência, e de boa vontade e com amor faremos tudo o que devemos fazer neste momento. Também devemos estar preparados para enfrentar as repercussões da pandemia na economia mundial, no trabalho e nas condições de vida, principalmente após essa situação, que também nos afetará.

Responsabilidade consigo mesmo e pelos outros: Todos devemos garantir que estamos seguindo plenamente as diretrizes dadas pelas autoridades civis e eclesiásticas. A irresponsabilidade de alguns civis causou uma situação catastrófica em alguns lugares. Quando alguém está sadio, há uma tendência a ignorar os requisitos de contato humano e higiene pessoal para evitar a propagação do vírus. O descuido de um membro pode colocar em risco todo o grupo ou comunidade e todos aqueles com quem encontramos. Todos os Superiores devem garantir que as instruções sejam seguidas em seu respectivo Organismo Maior ou na comunidade. Convido também os Superiores Maiores e seus Conselhos a avaliar a situação em sua região e ver como eles podem colaborar com os esforços da Igreja e da sociedade civil para enfrentar a situação. Cada um de nós deve prestar atenção para não se tornar a causa de infectar outra pessoa como portador do vírus invisível. Se algum membro da própria comunidade for infectado, informe imediatamente o Superior Maior e siga rigorosamente o que for solicitado pelas autoridades sanitárias da região. É importante conhecer essas diretrizes antecipadamente, consultando as fontes pertinentes.

Extrair da fonte: precisamos de força espiritual para enfrentar a situação que exige mais do que esforços humanos para superar a pandemia. A maioria de nós não pode e não deve ir diretamente ao encontro de pessoas para dar assistência. No entanto, como Moisés que levantou os braços para o Senhor para fortalecer Israel em batalha (Ex 17,11), elevaremos nossos corações em oração durante a “permanência em casa”, pedindo sabedoria e força para os profissionais de saúde e as autoridades civis que estão na linha de frente nesta perigosa situação. Todos nós devemos encontrar algum tempo para rezar por aqueles que estão na linha de frente da luta contra a doença e por aqueles que são vítimas. A maioria dos cristãos do mundo não pode participar pessoalmente da missa. Vamos leva-los em nossos corações quando celebramos a Eucaristia. Fico feliz em saber que a maioria das comunidades organizou momentos de oração e adoração pedindo a misericórdia de Deus e o fim desse vírus COVID-19.

Criatividade e inovação: o tempo para “ficar em casa” para desconectar e derrotar o vírus deve ser um tempo para formas criativas e inovadoras de se conectar com outras pessoas para cumprir nossa missão com o povo. Nossos missionários estão chegando às pessoas de várias maneiras. Fico feliz em saber que nossos irmãos estão realizando seus ministérios usando as mídias sociais. Muitos começaram os estudos bíblicos e o catecismo através da Internet ou da videoconferência. Muitas atividades espirituais são realizadas através de streaming. Os estudantes continuam seus estudos on-line. As comunidades fazem sacrifícios para arrecadar dinheiro frente a conseguir comida para os trabalhadores vulneráveis ​​e vendedores ambulantes afetados pelo fechamento de tantas semanas. Embora fiquemos em casa para romper a cadeia de propagação do vírus, nossos corações estão no meio do nosso povo. Por favor, pensem juntos e descubram como podem chegar até eles e como podemos responder com os dons que temos como missionários. Este tempo em casa deve ser transformado em um momento para aprofundar a presença divina interior e descobrir o rosto do Senhor nos outros, especialmente nos irmãos que sofrem. Toda a criatividade pastoral deve fluir desta profundidade e amplitude de nossa fé. A mensagem de vídeo enviada da casa mãe de Vic (CESC) pelos Padres Carlos Sánchez e Josep Rovira são um convite encorajador a todos nós para aproveitar o tempo desde uma perspectiva claretiana. A atual situação de imobilidade obrigatória também exige de nós que nos familiarizemos com encontros on-line e videoconferências em diferentes níveis, ao invés de manter os diferentes escritórios e ministérios em estado de moratória por um longo tempo.

Comunicar a energia positiva e ajudar-se mutuamente: ouviremos centenas de teorias, mensagens e propostas de soluções relacionadas ao COVID-19 circulando nas mídias sociais. Como muitos de nós, somos usuários ávidos das redes sociais. Por favor, tenhamos em conta os efeitos das mensagens e dos encaminhamentos que compartilhamos com outras pessoas. Quando espalhamos notícias falsas ou informações não confirmadas a outras pessoas, causando pânico e negatividade em suas mentes, também estamos agindo como o mesmo vírus que combatemos, exceto que o vírus infecta os corpos enquanto nossas mensagens infectam as mentes. Podemos obter informações confiáveis ​​sobre este assunto no site oficial da OMS: https://www.who.int/. Sejamos missionários que trazem conforto, esperança e força aos demais por todos os meios possíveis, em vez de sermos profetas da desgraça e semeadores da negatividade. Podemos ser evangelizadores nas mídias sociais usando-as como uma oportunidade de espalhar o bem.

Deixem que a Palavra de Deus os ilumine: Como servidores da Palavra, este é um momento para nutrir-nos e nutrir os demais com a Palavra de Deus. Ela nos dá uma visão e compreensão mais profunda dos eventos que acontecem ao nosso redor.

Todos os eventos da história são sinais da ação salvadora de Deus. A situação atual está abrindo os olhos de muitos seres humanos para muitas realidades: o desastre ecológico que estamos infringindo sem pensar para satisfazer a ganância humana; a igualdade fundamental de todos os seres humanos perante a morte iminente; o benefício para animais e plantas quando os seres humanos reduziram a poluição; o valor e a necessidade de repensar o modelo de vida da montanha-russa e estar em casa com os entes queridos; a necessidade de lutar juntos contra o inimigo comum invisível, esquecendo as diferenças. O COVID-19 mostrou fisicamente a interconexão da aldeia global na qual um vírus contagioso pode viajar em alguns meses para 196 países, matando 16.362 vidas e infectando 375.498 pessoas (relatório da OMS hoje às 10h da manhã, 25/3/2020). Muitas vezes não temos consciência dos vírus invisíveis sociais, psicológicos e espirituais que infectam a mente e o espírito humanos e esgotam a vitalidade das vidas individuais e da comunidade humana. Os exemplos são abundantes, como no caso do abuso sexual de menores, o aborto, a corrupção política etc., que deformam a dignidade divina dos seres humanos. Leiamos a situação humana afetada por este evento pandêmico à luz da Palavra de Deus, que é “mais afiada do que qualquer espada de dois gumes que penetra para dividir a alma e o espírito, as articulações e a medula, e julgar os pensamentos e intenções do coração” (Hb 4,12).

Queridos irmãos, quero expressar a proximidade do Superior Geral e do Conselho Geral, bem como da Comunidade da Cúria Geral a cada um de vocês. Confiamos todos os claretianos, todas as pessoas confiadas à nossa pastoral, juntamente com toda a Igreja e a humanidade, à proteção e consolo do terno amor do Imaculado Coração de Maria. Juntamo-nos ao Papa Francisco em oração pela cura do mundo.

Fraternalmente,

Mathew Vattamattam, CMF

Superior Geral

Categorias

Arquivos

A AUDÁCIA DA PÁSCOA

A AUDÁCIA DA PÁSCOA

Nosso recente 26º Capítulo Geral nos convida a estar "enraizados em Cristo e ousados na missão! Sonhamos com uma Congregação peregrina, enraizada na fé em Jesus Cristo e na espiritualidade claretiana (QC 43). A Páscoa nos lembra o fundamento de nossa fé, sobre o qual...

claretian martyrs icon
Clotet Year - Año Clotet
global citizen

Documents – Documentos