Dom Pedro Casaldàliga CMF, uma vez descalço sobre a terra vermelha, agora descalço perante seu Criador

Ago 8, 2020 | Cardeais e Bispos

Batatais, Brasil. Dom Pedro Casaldàliga, CMF, um bispo que, em sua luta pelas comunidades pobres e indígenas, teve que enfrentar a ditadura militar, os poderosos latifundiários locais, e até o Vaticano, agora tem que enfrentar seu Criador, o doador de sua vida. Hoje, 8 de agosto de 2020, às 9h40 da manhã, aquele que outrora foi Dom Pedro Casaldàliga, CMF, “descalço na terra vermelha” está agora descalço na Casa do Pai. É hora de abrir seu coração cheio de nomes de pessoas a quem conheceu, a quem serviu, com quem viveu, a quem amou.

Pere Casaldàliga i Pla (nome real em catalão), nascido em 16 de fevereiro de 1928 em Balsareny, Catalunha, Espanha, ingressou na Congregação Claretiana e professou no dia 8 de setembro de 1945. Foi ordenado sacerdote em Barcelona aos 31 de maio de 1952. Mudou-se para o Brasil como missionário em 1968. No dia 27 de abril de 1970 o Papa São Paulo VI o nomeou Administrador Apostólico da Prelazia Territorial de São Félix, e no ano seguinte, aos 27 de agosto de 1971, o mesmo Papa o nomeou Prelado daquela jurisdição e Bispo Titular de Altava.

Dom Pedro foi um dos mais conhecidos praticantes da Teologia da Libertação. Recebeu inúmeros reconhecimentos, incluindo o Prêmio Internacional da Catalunha em 2006. Era bem conhecido por seu trabalho em apoio aos povos indígenas. Publicou pelo menos dez volumes de poesia. O Papa Francisco, em sua Exortação Apostólica Pós-Sinodal Querida Amazônia, publicada em 12 de fevereiro de 2020, citou um de seus poemas, “Carta de Navegar (Pelo Tocantins Amazônico)” no tempo e na espera, Santander, 1986.

Dom Pedro sofria do mal de Parkinson desde 2012. Quando foi internado há dois dias em Batatais, os médicos disseram que, além do mal de Parkinson avançado, ele também tinha água e infecção grave em ambos os pulmões, o que também causou outras complicações na respiração e grande dificuldade para comunicar-se.

O velório acontecerá em três locais: Batatais, Ribeirão Cascalheira e São Félix do Araguaia. Seu corpo será velado no dia 8 de agosto de 2020, a partir das 15h na Capela do Centro Universitário Claretiano de Batatais, localizada à Rua Dom Bosco 466, Bairro Castelo, Batatais, São Paulo, Brasil. A Missa do funeral será celebrada em Batatais no dia 9 de agosto de 2020 às 15h00 no mesmo local citado e será aberta ao público em geral. Também será transmitida ao vivo pela TV CLARETIANO (https://youtu.be/spto8rbKye0). O link estará aberto para que outros meios de comunicação possam transmitir.

O corpo do Bispo também será velado no Santuário dos Mártires de Ribeirão Cascalheira a partir do dia 10 de agosto, sem previsão de chegada. Também em São Félix do Araguaia – no Centro Comunitário Tia Irene -. O sepultamento será em São Félix do Araguaia.

Categorias

Arquivos

65 Anos oferecendo o Santo Sacrifício da Missa

65 Anos oferecendo o Santo Sacrifício da Missa

Roma, Itália. O Cardeal José Saraiva Martins, CMF, Prefeito Emérito da Congregação para as Causas dos Santos e Cardeal-Bispo de Palestrina, celebra hoje, 16 de março de 2022, aos 90 anos, o seu 65º ano de ordenação sacerdotal. O Cardeal Saraiva nasceu em 6 de janeiro...

claretian martyrs icon
Clotet Year - Año Clotet
global citizen

Documents – Documentos