Na Festa de São José, Copadroeiro da Congregação

Mar 19, 2020 | Mathew Vattamattam, Painel dos avisos

Queridos Irmãos:

Saudações fraternas desde Roma. Hoje é a solenidade de São José, padroeiro da Cúria Geral, que protegeu o menino Jesus da ira de Herodes. Hoje confiamos à sua intercessão todos os afetados pela pandemia do vírus Covid-19. Unimo-nos a toda a Igreja, com nossos corações elevados ao Senhor e sofrendo a agonia da humanidade, em favor da cura divina dos enfermos, e pedimos força e sabedoria aos profissionais da saúde e às autoridades civis no gerenciamento desta crise. Até agora, nenhum missionário claretiano foi afetado pelo vírus.

A Itália parece estar no auge, com mais de 4.000 novos casos e 475 mortes ontem. Há uma quietude na cidade de Roma, como numa manhã de Páscoa. As cidades do país, em sua maioria, estão desertas e, ocasionalmente, com algum carro. O povo coopera com as diretrizes do governo e se apoiam em mutuamente desde suas varandas e janelas em determinados momentos. Embora fisicamente desconectadas, as pessoas interagem umas com as outras. As pessoas rezam por videoconferência, trabalham em casa, assistem à missa on-line, continuam seus estudos na universidade e aproveitam ao máximo as facilidades on-line para apoiar, confortar e difundir informações úteis. Assim como a interconexão humana é portadora do mal, também é um grande potencial para comunicar amor e bondade uns aos outros e construir uma sociedade humana saudável.

Infelizmente, o vírus está se espalhando rapidamente para a Espanha e outros países europeus. O Covid-19, com sua extraordinária capacidade de infectar e prejudicar milhares de pessoas, acessando rotas de interconexão humana, alcançou cerca de 173 países em todo o mundo, infectando 236.920 pessoas e ceifando 9.829 vidas, de acordo com informações atuais. Embora a taxa de mortalidade seja menor que a da maioria das epidemias, o pânico é alto devido à sua transmissão rápida e falta de solução médica até o momento. Os países Schengen fecharam suas fronteiras para impedir a propagação do vírus.

Estamos todos na comunidade, exceto o Superior, Pe. Vicente Sanz (agora na Espanha para uma cirurgia) e o Ir. Carlos Verga (na Argentina após a morte de sua mãe e agora em quarentena). Esta é a segunda semana em que ficamos em casa sem sair. O serviço de alimentação continua e cuidamos do resto das tarefas domésticas. Não sabemos quanto tempo durará esse período de quarentena. Não saímos de casa. Um de nós, o ecônomo, às vezes sai para fazer uma compra necessária. A maioria das capelanias interrompeu as missas, embora algumas pedem o serviço da comunhão. Os serviços litúrgicos públicos foram interrompidos em todo o país. Não temos pânico. Enquanto isso, nos mantemos ocupados nos estudos, sessões do conselho e tarefas domésticas. Posso sentir a preocupação de nossos irmãos pelos doentes e pelos que sofrem, especialmente por aqueles que vivem sozinhos e podem entrar em pânico.

Hoje, a comunidade reservou um tempo para compartilhar como cada um de nós está vivendo esse momento e o que poderíamos fazer como missionários durante esse evento sem precedentes na história. Embora exista ansiedade e preocupação com o que está acontecendo no mundo à medida que o vírus se espalha incessantemente, nosso coração se dirige aos afetados, moribundos e profissionais de saúde que enfrentam o vírus enquanto cuidam dos doentes. Nossos irmãos encontram força e esperança em nossa fé no Senhor da história, em quem encontramos significado e refúgio. A necessidade deste agora é cooperar responsavelmente com o esforço coletivo de impedir a propagação do vírus, mantendo distância, unindo toda a Igreja em oração, apoiando-se mutuamente na comunidade e dando conforto e esperança àqueles que podemos alcançar à distância. Muitos de nós expressamos nossa preocupação pelas pessoas que vivem sozinhas em suas casas e pelas pessoas que vivem nas ruas pedindo ajuda. Onde eles estarão agora e como eles estão enfrentando estes dias? O secretário do JPIC entrou em contato com o grupo Egidio e ofereceu nossos serviços. O mínimo que podemos fazer para ajudar o país a lidar com a pandemia é colaborar para “quebrar a corrente” para “ficar em casa” e se juntar à Igreja em oração.

Celebramos a Eucaristia trazendo aos nossos corações todas as pessoas que sofrem com a pandemia e os profissionais da saúde que lutam contra o vírus e lembrando que a celebração eucarística não está mais disponível para a maioria das pessoas em muitas partes do mundo. Rezamos por toda a Congregação e por aqueles que levam o nome de “José” em nossa Congregação.

Peço a todos os missionários claretianos que enfrentem esta pandemia que está se espalhando com a calma e a coragem dos discípulos do Senhor e com o zelo do Padre Claret, colaborando com as autoridades para impedir sua propagação, apoiando-se mutuamente nas comunidades e encontrando maneiras chegar às pessoas carentes da maneira que pudermos e sempre com responsabilidade. Devemos colocar nossa força ancorada no Senhor Ressuscitado, e deixar que seu amor e compaixão fluam por todos os canais disponíveis para nós. Como missionários, participamos do esforço coletivo da humanidade para ser instrumento de Deus, a fim de superar a pandemia por meio de nossa intensa oração individual e comunitária. Confio você e seu trabalho ao Coração de Maria e à intercessão de São José.

 

Fraternalmente,

 

Pe. Mathew Vattamattam, CMF

19 de março de 2020

Categorias

Arquivos

Convite do Padre Geral à Congregação

Convite do Padre Geral à Congregação

Convite do Pe. Mathew Vattamattam, CMF, Superior Geral dos Missionários Claretianos, à Congregação para rezar e ter em mente os participantes do próximo Encontro de Superiores Maiores com o Governo Geral em Nairobi, Quênia, de 5 a 17 de setembro de 2022.

claretian martyrs icon
Clotet Year - Año Clotet
global citizen

Documents – Documentos